2018 tendências empresas

Maiores tendências para gestão de pessoas em 2018

Criar os mais prováveis cenários para os negócios em 2018 é muito importante para o planejamento das ações e orçamento nas empresas. É imprescindível a coleta de dados e conhecimento aprofundado da organização e do mercado na construção desses cenários para auxiliar na tomada de decisão.

Pensando neste desafio, a EIDEA elaborou este artigo com as tendências para a gestão de pessoas no ano de 2018. Algumas das tendências acabam tendo convergência também com outros tópicos organizacionais como a liderança, o ambiente de trabalho, recursos humanos e os negócios. Mas isso é natural, pois significa que as tendências têm uma articulação sistêmica com temas importantes para as empresas.

Confira a seguir quais as principais tendências para a gestão de pessoas e mundo do trabalho no ano de 2018!

Variedade nas relações de trabalho

Uma das novidades mais impactantes recentes são as novas configurações nas relações de trabalho, motivadas pela reforma trabalhista. Ela já está em vigor, mas as empresas ainda estão se adaptando às mudanças.

E de fato, as principais mudanças na prática serão mais visíveis no ano de 2018.

As tendências são que o trabalho remoto – em home office – se torne mais frequente e que postos de trabalho em regime terceirizado também.

As empresas podem evidentemente testar estas novas possibilidades de relação de trabalho. Mas é imprescindível mensurar os resultados com as mudanças para avaliar se, em sua totalidade, a empresa e seus funcionários se beneficiam com as mudanças.

Diversidade no escritório e responsabilidade social

Outra tendência crescente que já vem se mostrando evidente em 2017 e que em 2018 certamente ganhará mais força é a ampliação da diversidade humana nas empresas.

A diversidade da qual estamos falando é da ampliação de oportunidades de trabalho para mulheres e comunidade LGBT, além de maior diversidade racial. A dominância em muitas atividades (que também são hierarquicamente superiores) ainda é masculina e branca.

Esta tendência anda lado a lado com a maior responsabilidade social que empresas têm buscado praticar, pois realmente é positivo para suas imagens no mercado. E, obviamente, promover a diversidade na sua própria casa converge com a conscientização social.

Além disso, ao se sensibilizar para a diversidade, as empresas ampliam suas possibilidades de encontrar pessoas mais capacitadas para suas vagas e funções.

Pluralidade na oferta de benefícios exclusivos

Seguindo o raciocínio do item anterior, voltamos a falar sobre diversidade humana. A diversidade é cada vez mais marcante, produtos inusitados têm ganhado espaço pois os interesses das pessoas são cada vez mais plurais.

Sendo assim, as políticas tradicionais de benefícios organizacionais como plano de saúde familiar, vale cultura e vale academia, devem dividir espaço com outros novos benefícios. Restringir-se ao tradicional não irá ser diferencial e não funcionará como atrativo de talentos, muito menos promoverá retenção deles.

Benefícios dos mais inusitados podem ser os melhores para os seus funcionários, como vale consulta veterinária, cupons de desconto em e-commerce, vale consulta psicológica, ou cupom para cursos online. Estas são apenas algumas possibilidades, entenda as pessoas para montar o melhor plano de benefícios.

Propósito, felicidade e informalidade

Já falamos sobre a responsabilidade social estar ganhando forças em 2018, certo?

Com este fenômeno, surgem também as tendências de organizações e pessoas estarem buscando propósito e felicidade no trabalho.

E, com isso, também as formalidades no ambiente de trabalho perdem forças por serem conflituosas com o espírito de felicidade e bem-estar no trabalho.

Relações mais informais no ambiente de trabalho e propósito já acontecem agora, e prometem ser tendências ainda mais fortes em 2018.

Clima organizacional será maior diferencial para atrair e reter

As mudanças nas relações de trabalho citadas no primeiro tópico deste artigo trazem um efeito colateral para o ambiente de trabalho e as pessoas.

Com as variações de trabalho remoto, terceirizado e intermitente, as pessoas não serão mais aquela presença fixa e apegada ao ambiente laboral.

As empresas acabam perdendo em um componente importantíssimo para a produtividade e desempenho. Segundo a teoria das relações humanas, o componente social e os relacionamentos interpessoais próximos são essenciais para maior produtividade.

Investir nas novas relações de trabalho implicará em laços sociais mais superficiais e distantes entre os trabalhadores.

Isso irá repercutir no clima organizacional, portanto, empresas que cuidarem do clima e deste componente social terão este diferencial competitivo para a atração e retenção de talentos.

Maiores riscos de transtornos emocionais e mentais acometerem os trabalhadores

Segundo a Organização Mundial de Saúde os transtornos mentais estão cada vez mais frequentes. A depressão, por exemplo, será a doença mais incapacitante do mundo até 2020.

Isso revela uma tendência para 2018. Com esta crescente epidemia envolvendo a saúde mental no mundo inteiro, as taxas de afastamento e absenteísmo em 2018 por algum transtorno mental será muito maior que em 2017.

A melhor forma de contornar isto é prevenir. A prevenção exige investimentos muito menores que os custos com as consequências e remediações com a saúde mental. O melhor caminho é estruturar planos de gestão da saúde psicológica e de qualidade de vida no trabalho.

Tendência de parcerias com consultorias em 2018

Informação é poder. Basta buscar por um termo ou assunto no Google que iremos encontrar infinitos conteúdos a respeito. É ótimo, mas também traz um problema.

É tanta informação que em alguns casos as pessoas estão ficando mais perdidas do que nunca.

Será tendência em 2018 que as empresas e gestores busquem por consultorias personalizadas para os seus desafios. Dessa forma poderão orientar de forma muito mais responsável e sólida suas tomadas de decisão e planos de ação.

 

Para concluir, ressaltamos que existe um outro tema que algumas pessoas podem estar sentindo falta nesta lista. Alguns podem ter percebido a ausência das tendências tecnológicas.

Sim, de fato isso irá acontecer em 2018. As empresas buscam por redução de custos, e a automação tecnológica de processos em gestão de pessoas pode ajudar algumas empresas, principalmente as de grande porte. No entanto, acreditamos que esta já é uma tendência consolidada em 2017. As planilhas de Excel já estão sendo substituídas por softwares específicos.

Por este motivo a tecnologia não entrou na lista, pois já foi muito marcante em 2017, tendo sua importância consolidada com sucesso.

 

Nós da EIDEA, com toda franqueza, desejamos que estas tendências ajudem você e sua empresa! Especialmente nas tomadas de decisão no ano de 2018. Nossa empresa pode levar a você estudos mais enxutos e específicos sobre as tendências em gestão de pessoas da sua empresa em 2018. Não hesite em entrar em contato para um bate-papo com a gente, você pode fazer isto aqui no nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This