Créditos: br.freepik.com

Relacionamentos interpessoais: 3 atitudes nocivas

Relacionamentos estão presentes continuamente em nossas vidas, e no trabalho isso não é diferente. As empresas reconhecem isso. Organizações atentas à qualidade dos processos, dos produtos e à adesão à estratégia, põem seus departamentos responsáveis pelas pessoas continuamente absortos nos relacionamentos interpessoais. Eles repercutem também na motivação, no bem-estar e na qualidade de vida no trabalho. Por este motivo empresas contratam WorkShops e Palestras para aprimorar os relacionamentos.

Relacionado: Veja o que acontece ao investir no bem-estar dos funcionários

E mais, as pessoas sabem que relacionamentos interpessoais positivos facilitam o crescimento dentro de qualquer empresa. As pessoas preferem valorizar e trabalhar com quem é agradável de relacionar, não é? O nosso próprio trabalho fica melhor, e, por conseguinte, podemos melhorar nossas chances de crescer na empresa.

Relacionado: 6 ensinamentos da psicologia para alavancar a carreira

Você descobrirá aqui, alguns comportamentos altamente nocivos para os relacionamentos interpessoais, apesar de serem bastante sutis. Foram selecionados três comportamentos que as pessoas estão pouco conscientes das repercussões que causam.

Portanto, atente-se às dicas a seguir que contemplam essas atitudes que podem agir de forma destrutiva nos seus relacionamentos interpessoais, e, assim prejudicam seu próprio crescimento e a empresa que você trabalha.

1 – Suas atitudes não corresponderem às suas falas

De fato, isso é muito frequente, não só no trabalho. Pessoas ditam condutas e regras, entretanto não usam a mesma base para agir.

Isso pode ser muito negativo para seus relacionamentos pelo simples fato das pessoas perceberem a não-conformidade entre o que você fala e faz. Suas falas e discursos perdem o sentido e a credibilidade, portanto é prejudicial para os relacionamentos que você mantem.

Imagine que você tem um colega ou até mesmo um líder com este padrão de comportamento. Ele diz que as pessoas tem que cumprir o horário de trabalho à risca, não importa a razão. Diz que quem chega atrasado ou sai mais cedo não está sendo íntegro. Ele continuamente emite estes discursos. Entretanto, um dia ele teve um contratempo e chegou atrasado – depois de toda a equipe. Como fica o discurso dele agora? Você acha que terá a mesma validade de antes?

E atenção, isto vale para diversas situações, até mesmo para as mais sutis. Atente-se para as condutas que você dita e os discursos que faz. É muito prudente manejar melhor as falas para não ter nenhum problema nos seus relacionamentos interpessoais.

2 – Nos relacionamentos você não dá os devidos créditos aos colegas

Este é um comportamento muito nocivo, e muitas vezes as pessoas nem percebem que estão fazendo. Seja creditar pelo trabalho realizado, por uma ideia ou tarefa operacional finalizada.

Dar créditos é uma espécie de feedback positivo. Você sabe qual a teoria por trás do feedback? Ela é muito útil quando entendida, pois ajuda a aperfeiçoar os feedbacks emitidos no trabalho. Em síntese, o feedback positivo tem função de recompensa. Nele você mostra para a outra pessoa o valor do que ela realizou. Aumentando a probabilidade do respectivo comportamento alvo do feedback acontecer novamente.

Creditar parece funcionar da mesma forma, certo? Quando admitimos publicamente a parcela de contribuição do colega, estamos propiciando que ele ganhe recompensas – só o simples reconhecimento por parte da equipe já é gratificante.

E pense em você recebendo os devidos créditos pelo trabalho que realizou ou ideia que teve. Não parece melhor trabalhar com o colega ou líder que admite seus créditos em comparação com que aquele que não os consente?

Dê créditos e veja os benefícios dessa simples atitude ecoarem nos seus relacionamentos interpessoais.

3 – Não saber dizer “não”

Parece contraditório para alguns. Mas saber dizer não é uma excelente forma de explicitar aos outros os limites das relações interpessoais, e assegurar que os ganhos para ambas as partes envolvidas sejam recíprocos.

Colegas podem solicitar sua presença ou atenção nos momentos mais inadequados o possível. E devemos saber dizer não para dedicarmos às nossas atividades ou tarefas do momento.

Mas atenção! Existem diversas formas de dizer “não” e colocar limites. As melhores formas sempre são com cordialidade. Imagine esta situação hipotética: você solicita a atenção de uma pessoa para um projeto importante que está fazendo. Não é nenhuma ajuda que custará muito tempo do colega, é simples. Entretanto, ele não pode e poderia responder das seguintes formas: 1) “não posso, estou ocupado”, 2) “não posso agora, lamento Fulano”, ou 3) “Lamento não posso ajudar agora. Mas quando terminar, conte comigo”. Percebeu a diferença?

Na situação 1, a resposta foi um pouco ríspida, e é como a maioria das pessoas responde, involuntariamente, não é por mal, mas pode ser melhor. Na situação 2 observamos cordialidade, porém somente o limite foi colocado. Na 3 percebemos que a pessoa colocou o limite, e agregou algo mais ao “não”. É como se estivesse dizendo: “não posso te ajudar agora, mas ainda quero te ajudar.

Então percebe como o limite colocado com o “não”, pode ser imparcial e construtivo? Quando a pessoa sabe dizer não, ela delimita o lugar que ocupa, mostra que suas tarefas são igualmente importantes.

Na ausência dessa capacidade, você ocupará um lugar indesejável nos relacionamentos. E não estará mostrando que você é importante e que seu trabalho importa!

Não é melhor trabalhar com pessoas que valorizam seu próprio trabalho e estão dedicadas a dar seu melhor para a equipe? Considere o não para seus relacionamentos interpessoais.

Atente-se para as sutilezas ao se tratar disso. Se você identificou algum comportamento nocivo que manifesta no seu dia-a-dia, não se preocupe, ainda há tempo de começar e transformá-los para melhor.

Comece agora e veja até mesmo a qualidade de seu trabalho e produtividade melhorarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação