integração de novos colaboradores

Faça a integração de novos colaboradores com eficácia

Se formos usar uma metáfora para explicar o que é a integração de novos colaboradores, poderíamos compará-la aos exercícios físicos. Podemos optar por viver sem fazer qualquer tipo de exercício e viver dessa forma, concorda? Mas em algum momento teremos algum problema por essa escolha sedentária.

A integração de novos colaboradores é parecida com isso. A empresa pode optar por não realizá-la, porém mais cedo ou mais tarde, sofrerá gravemente por isso.

É aquela coisa que exige um certo tempo para percebermos o impacto – não conseguimos perceber os benefícios imediatamente – mas a aplicação constante é extremamente benfeitora para a empresa! Assim como exercitar o corpo também é para qualquer pessoa.

E assim como os exercícios, a integração de novos funcionários é simples, não requer especialidades e esforços homéricos para ser feita. Eu mesmo quando fui estagiário de RH nos meus tempos de graduação, fui responsável por este processo e tomava pouquíssimo do meu tempo.

Mas cuidado, se você nunca realizou uma integração de novos funcionários ou está se familiarizando agora com o processo, preste atenção ao que vou revelar neste texto.

Você deve fazer a integração dos funcionários?

A questão é se é realmente necessário fazer a integração, ou se não é melhor já dar tarefas para os novos colaboradores para eles já irem pegando o jeito do trabalho. Talvez já bastaria o líder apresentá-lo às pessoas com quem ele terá contato, e a integração está feita?

Isto é sua escolha, mas você deve fazê-la sabendo das consequências de não fazer a integração. Por exemplo, o funcionário novo que não receber o treinamento integrativo, não estará aprendendo sobre a cultura da empresa da maneira que você prescreve e deseja que todos tenham em mente. Assim, provavelmente os novatos estabelecerão um mind set que não é adequado à cultura construtiva para seus objetivos estratégicos.

A minha opinião é que vale muito a pena dedicar no mínimo uma hora para integrar o novo funcionário na empresa. Dessa forma você elimina riscos dele apresentar desmotivação e outros males dentro da equipe.

Por que você deve fazer integração de novos colaboradores?

Socialização é uma experiência fundamental na vida de qualquer ser humano. Todos nós passamos por ela quando crianças. É desta forma que aprendemos a nos relacionar com as outras pessoas, ao assimilar a cultura, as regras e normas sociais.

A empresa é um universo inédito na vida do colaborador novato, com uma cultura e normas específicas. Não conhecer as “regras do jogo” pode trazer ansiedade aos novos funcionários. Não preciso falar que a ansiedade é contra-produtiva, certo?

A ansiedade afeta nosso cérebro, e consequentemente o raciocínio e a tomada de decisão. A integração é uma forma simples e eficaz de evitar isso. Você investe uma hora em integração, para não perder dezenas de horas em produtividade do novato.

Com a ambientação você acelera a adaptação das pessoas à sua empresa, e reduz as resistências delas e dos antigos funcionários para se relacionarem e trabalharem juntas.

Há outro benefício na integração. Durante o processo, as expectativas e posturas esperadas do novo colaborador são alinhadas juntamente com ele. Ao ficar bem informado, ele pode estabelecer claramente um mind set que o impulsionará ao crescimento dentro da sua empresa. Então, você e ele saem ganhando!

O colaborador também quer ser integrado

Mesmo os mais tímidos – ou talvez principalmente os mais tímidos! – veem a integração como um processo necessário. Isso os permitirá economizar tempo, pois não haverão de ter que descobrir as especificidades da cultura cotidiana sem apoio, e, portanto, poderão trabalhar sem impedimentos ao final da integração.

E tem mais: na integração você já começa a investir na satisfação do colaborador! Dessa forma, ele estará depositando confiança em você e sua empresa. Fidelidade do colaborador vale ouro, certo?

Veja como fazer uma integração eficaz

O modelo que vou propor a seguir é básico, você pode incrementar e melhorar o seu processo de integração a medida que for tendo mais experiência com ele. Este modelo básico tem o objetivo de promover envolvimento, produtividade e satisfação do colaborador.

É importante que você sempre consiga cumprir estes objetivos ao desenvolver seu processo de integração.

Preparei um singelo Manual de Integração do Novo Colaborador, a seguir. Com ele você conseguirá cumprir estes objetivos.

A integração deve ser realizada em uma sala ou auditório próprios. Você pode realizá-la para um ou mais colaboradores de setores ou funções diferentes, pois interessa igualmente a todos:

  • Receba com entusiasmo os novos colaboradores ao iniciar sua apresentação de integração;
  • Fale sobre a história, filosofia e propósito da empresa! Contemplando Missão, Visão e Valores;
  • Fale sobre os fundadores e um pouco da história deles;
  • Conte sobre o contexto atual que a empresa se encontra, ou seja, os principais desafios que ela enfrenta;
  • Apresente o que a empresa considera ter de mais valioso! Não estou falando de bens materiais, mas de aspectos culturais impulsionadores, prêmios ou certificações que a organização tenha recebido;
  • Mostre as regras e normas internas da empresa. Você pode fazer um pacote digital e fornecê-lo aos novos colaboradores, incluindo organograma, regimento interno e estatuto da empresa.
  • Cite e descreva os comportamentos e posturas desejadas pela empresa de seus colaboradores.
  • Apresente o ambiente físico e instalações da empresa (faça um tour ao final da apresentação);
  • Apresente as ferramentas de gestão e canais de comunicação interna;
  • Fale também sobre os costumes e eventos (happy hours, eventos comemorativos);
  • Finalize abrindo espaço para dúvidas e mostre uma mensagem de algum(a) Diretor(a) ou do(a) Presidente (se ele não puder estar presente, prepare de antemão um pequeno vídeo de 40 segundos com ele(a) discursando;
  • Após finalizar, realize um tour para mostrar as instalações da empresa e apresente o(s) novo(s) colaborador(es) aos colegas de trabalho;

Lembre-se dos seguintes pontos

A integração é para o colaborador. É também para a empresa, obviamente, mas o processo todo deve ser pensado na perspectiva do novo colaborador. Pense no que será útil e educacional para ele.

Assim, ele se sentirá acolhido e psicologicamente equilibrado para começar os trabalhos. A apresentação deve orientá-lo de modo que ele obtenha clareza do que fazer dali em diante. O processo de integração deve responder perguntas do colaborador como:

  1. Onde estou entrando?
  2. O que a empresa espera de mim?

E lembre-se de escolher a pessoa certa para realizar a integração! Ela deve ser empática, bem articulada, conseguir estabelecer bons relacionamentos e conhecer bem a história da empresa. O sucesso do seu processo de integração começa com esta escolha!

Esta pessoa conseguirá fazer uma apresentação descontraída o suficiente para o novo colaborador se sentir bem recepcionado e parte do todo organizacional.

Por fim, é recomendado que você tenha algum conteúdo ou material para disponibilizar aos novos colaboradores com os pontos principais deste pequeno treinamento introdutório. Pode ser digital ou impresso.

Realizar a integração é absolutamente simples. A simplicidade é tanta que faz valer ainda mais a pena ter este processo, pois os benefícios colhidos são inúmeros.

Você deve conseguir elaborar a sua integração com este conteúdo, mas caso quiser algum tipo de suporte, pode entrar em contato comigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação