eventos-e-dinamicas-externos-saiba-por-que-e-como-fazer.jpeg

Eventos e dinâmicas externos: saiba por que e como fazer

Muitas empresas já reconhecem o impacto positivo que eventos externos trazem às equipes de trabalho. Dentre os diversos benefícios dessa prática, podemos destacar o entrosamento entre colaboradores e o desenvolvimento de potenciais em diferentes contextos. 

Diante dessas vantagens, líderes têm apostado nesse tipo de atividade para melhorar a comunicação com suas equipes e motivá-las a permanecerem satisfeitas na empresa.

Neste material, vamos falar sobre o porquê de investir nessas ações e como realizá-las da melhor maneira possível, para que, assim, as empresas desfrutem de seus benefícios.

Continue lendo até o fim e entenda a importância desse momento para o sucesso de colaboradores e organizações!

Por que fazer?

Não é de agora que se percebeu que o processo de trabalho e as relações estabelecidas no ambiente organizacional carregam uma complexidade que não é apenas uma simples troca entre empregador e colaborador. 

No contexto organizacional, tanto líderes quanto liderados desempenham papéis que precisam dar sentido ao tempo que eles dedicam às suas atividades.

O papel do trabalho na vida das pessoas

O profissional, em qualquer cargo que ocupe, deve ter ganhos no trabalho que ultrapassem aqueles materiais relacionados ao sustento, segurança ou consumo. Há uma dinâmica subjetiva funcionando em cada indivíduo.

Isso inclui a necessidade de pertencer a um grupo, de ser reconhecido pelos seus líderes, de encontrar sentido na sua função, ter perspectiva de futuro, sentir-se realizado, dentre outros desejos e objetivos particulares.

Portanto, uma empresa que se importe de verdade com a satisfação de seus colaboradores, e entenda a importância desse bem-estar para o desenvolvimento integral dessas pessoas e do negócio, precisa promover uma relação sólida com sua equipe.

E uma relação, para ser sólida, precisa de confiança, afinidade, liberdade, respeito mútuo, entre outras qualidades.

Porém, a rotina de trabalho, muitas vezes, não é suficiente para que essas características e sentimentos emerjam. E é justamente essa lacuna que as atividades externas preenchem.

O poder dos grupos no contexto organizacional

Há décadas que o papel dos vínculos no ambiente de trabalho vem sendo estudado. Desde os primeiros estudos da Administração, na Teoria das Relações Humanas, percebeu-se a importância dos aspectos pessoais na dinâmica organizacional. 

O autor da teoria, Elton Mayo, observou em seus estudos que o grupo é o principal incentivador do comportamento dos indivíduos no contexto de trabalho.

Além disso, deu maior ênfase aos aspectos emocionais de trabalhadores, privilegiando os grupos como determinantes da dinâmica relacional, tanto sobre o desempenho quanto em relação ao respeito a regras e princípios organizacionais. 

Portanto, conclui-se que as relações interpessoais definem a maneira pela qual o trabalho será realizado assim como a qualidade do mesmo e a permanência de colaboradores na empresa.

Com isso, incentivar os laços entre líderes e colaboradores, bem como entre pessoas de funções compatíveis hierarquicamente, é essencial para a satisfação da equipe e, consequentemente, para o sucesso de um negócio.

Como fazer ótimos eventos externos?

Sabendo da importância de investir nesse tipo de atividade, agora é hora de planejar e realizar os eventos.

Para isso, coletamos as dicas mais completas sobre como fazer uma programação que agrade, verdadeiramente, seus colaboradores e, ao mesmo tempo, promova o entrosamento entre equipes e líderes. 

1. Dê um propósito ao seu evento

No geral, as atividades externas que a empresa promove servem para todos aqueles objetivos falados até aqui, como integração, motivação, engajamento etc.

No entanto, quando falamos em tirar os colaboradores de dentro da organização para participar de dinâmicas e eventos, é preciso ter um motivo maior, algo que transforme um “compromisso de trabalho” em vontade.

Esse propósito pode estar diretamente ligado aos objetivos do negócio, ou não. O importante é ter criatividade e mostrar que vale a pena participar!

Por exemplo, uma empresa pode criar uma dinâmica externa para levantar novas ideias, aproximar clientes e colaboradores ou, mudando um pouco a perspectiva, pode apoiar uma causa social, ajudar instituições, reforçar valores coletivos, dentre infinitas possibilidades.

2. Escolha um formato 

Além do propósito do evento, é preciso pensar também no formato que ele terá, se será feito em forma de treinamento, reunião, Meetup, entre outros. Conheça como é cada um desses formatos e as suas particularidades!

Treinamento 

O treinamento é uma maneira explícita de promover o aprendizado, podendo ter a participação de convidados de fora da empresa — profissionais esses de diferentes ramos, que têm algo a oferecer à equipe.

Meetup

Encontros informais podem também ser uma ótima oportunidade de fortalecer os vínculos dentro de uma empresa assim como alinhar ideias e levantar novas soluções.

O fato de ser informal não quer dizer que não tenha um planejamento. Nesse caso, é possível levar também um convidado, assistir a uma palestra, participar de um workshop, assistir a filmes e documentários etc. 

Dinâmicas de grupo

Preparar uma dinâmica de grupo ou, até mesmo, um dia cheio delas não é algo que se faz em poucas horas. Portanto, é preciso pesquisar e estudar dinâmicas que se adequem aos objetivos da ação, podendo também ser criadas. 

Embora deem um certo trabalho, as dinâmicas, quando bem elaboradas, trazem resultados surpreendentes, tirando todos de sua zona de conforto e incentivando o improviso. 

Em todas as modalidades, é preciso ter um equilíbrio entre tarefas e recompensas. Momentos de reflexão e relaxamento, com técnicas alternativas e terapêuticas, podem oferecer uma experiência marcante e diferenciada.

3. Disponibilize a programação do evento

Alguns líderes podem achar interessante fazer surpresa para seus colaboradores, deixando para eles saberem na hora do que se trata a atividade proposta.

Todavia, um evento “surpresa” pode ter dois resultados não muito favoráveis, como a falta de estímulo da equipe — por não saberem do que se trata — ou expectativas frustradas, uma vez que a realidade jamais corresponderá à imaginação de cada um dos colaboradores.

Para evitar esse tipo de resposta, o planejamento de uma programação, e a sua divulgação prévia, é o caminho mais garantido para engajar todos os colaboradores antes mesmo de começar o evento. Se for uma atividade aberta, então, a divulgação é mais do que necessária.

Além desses passos, é preciso se dedicar também à logística das atividades, condições do ambiente, clima, iluminação, materiais, orçamento e todos os detalhes que a produção de eventos externos engloba.

E você, tem experiência em produzir eventos corporativos? Deixe um comentário e compartilhe sua vivência conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação