from freepik.com

Entenda como o bem-estar influencia na criatividade

Neste conteúdo você descobrirá a influência do bem-estar sobre a criatividade no trabalho. E também como  a criatividade tem suas formas de moldar nosso bem-estar. Parece complicado, mas não se preocupe. A ideia apresentada aqui é simples, apesar de expor esse universo pouco explorado de criatividade versus bem-estar.

Antes de prosseguir, vou te pedir uma coisa. Tente suspender por um momento o conceito que você tem sobre bem-estar, e abra espaço para compreender as novidades aqui apresentadas. O importante é ter abertura para se conectar com o inédito a seguir. Afinal, a criatividade depende disso, não é mesmo? Abertura para o desconhecido. Então tente este exercício de criatividade. 😉

Preparado? Vamos lá!

Relacionado: Veja como promover bem-estar na empresa com custo zero.

Criatividade acontece naturalmente! É inevitável

Aproveitando este pequeno exercício de abertura para o novo proposto anteriormente: pense como é para você experimentar coisas novas. Vamos colocar de uma forma mais prática: você já deve ter ouvido falar sobre improvisação no teatro. Neste gênero, não existe roteiro, portanto não é possível saber o que vem a seguir. Os atores devem agir de acordo com o que vai ocorrendo, a única coisa que controlam é a forma como irão reagir — à situações imprevisíveis. Imagine que você é um desses atores. Você está na peça teatral sem roteiro e deve reagir de acordo com a situação. Isso implica em usar a criatividade o desenvolvimento das cenas.

Ora, não é assim também na vida, e, portanto, no trabalho? Não existe roteiro algum explícito, formalizado e rígido, ao qual você deve seguir fielmente. De fato, existe uma dada função que você deve realizar, mas as pessoas criativas sabem que existem diversas formas de alcançar os objetivos. Então, lembre-se: você já é um ator ou atriz em uma interminável cena de improvisação, a qual chamamos de vida.

Fatos, problemas e circunstâncias acontecem, e não há nada que podemos fazer para evitar. E inevitavelmente desenvolvemos cenas completamente inéditas a partir dessas inevitabilidades. Pois todas — isto mesmo, todas — estão carregadas de possibilidades.

Agora, sabendo que criar é inevitável, reflita sobre o grau de criatividade que você tem expressado. E lembre-se: criatividade é um exercício constante – podemos até mesmo dizer que depende de treino. Portanto, saiba que não acontecerá da noite para o dia seu ápice criativo.

O que é necessário para desenvolver a criatividade?

É claro, existem condições para a criatividade aflorar. O ambiente influencia na forma como as pessoas desenvolvem-se — você pode ler mais sobre isso neste conteúdo. E também o ambiente influência sobre o bem-estar! Acabamos de chegar ao que importa neste item.

Lembra que pedi para você se abrir para uma ideia diferente de bem-estar? Então aí vai: a maioria das pessoas pensa que o bem-estar depende somente da saúde física e emocional. Entretanto, é um pouco mais amplo que isso. Bem-estar também contempla o âmbito social e cultural. É por isso que diversas empresas tem investido na Cultura Organizacional, pois ela está diretamente relacionada ao bem-estar. E paralelamente, existem culturas que estimulam a criatividade e outras não.

Então vamos falar desses tais bem-estar social e cultural. Vamos supor que uma cultura tenha os seguintes componentes: 1) relacionamentos interpessoais construtivos, 2) pessoas empáticas, 3) pessoas receptivas à colaborarem entre si e 4) pessoas que reconheçam o esforço no trabalho dos colegas. Com estes 4 elementos parece garantido que funcionários se sintam bem para explorarem seus potenciais, certo? E de fato, será. Um destes potenciais a ser explorado é a autêntica criatividade! Sabe aquela que vem de dentro e é genuinamente sua? 😉

Portanto, lembre-se: para propiciar inovação e criatividade no trabalho, uma cultura organizacional adequada é pré-requisito!

Cultura criativa em ação? Usufrua do bem-estar espontâneo

Uma cultura criativa é garantia de bem-estar. Temos como consenso que bem-estar depende da saúde física e emocional. O que muitas pessoas não sabem é que o bem-estar emocional influencia no bem-estar físico e depende do bem-estar social e cultural.

Relacionado: Veja o que acontece quando se investe no bem-estar dos funcionários.

Os seres humanos são inerentemente sociais. O social é uma característica evolutiva do homo sapiens que propiciou o desenvolvimento da nossa espécie e civilização para o que é atualmente. Logo ao nascermos somos dependentes dos cuidados dos progenitores — condição da nossa espécie. Em tempos remotos, as crianças que permaneciam próximas aos adultos mais experientes tinham muito mais probabilidade de crescer, pois aprendiam diversas habilidades com eles. Em outros termos podemos dizer que desde pequenos aprendemos que estarmos associados e socializados é benéfico. E continua sendo assim na vida adulta.

O isolamento e o contato social restrito são destrutivos para o bem-estar emocional. É na socialização que alimentamos nossas emoções e sentimentos, seja pela afetividade ou pela própria satisfação de realizar algo com alguém. O bem-estar é multiplicado quando compartilhado. E o compartilhamento ocorre na cultura adequada (veja os 4 itens citados anteriormente).

Perceba também como o relacionamento mais próximo entre as pessoas proporciona diversos momentos de criatividade e inovação. Por exemplo; com o suporte de um colega de confiança, com uma simples conversa na hora do almoço ou um brainstorming da equipe. Você prefere fazer essas coisas de quem é mais próximo ou mais distante? 😉

Para fecharmos esta ideia: se ao direcionar esforços para uma cultura organizacional criativa estamos trabalhando em benefício das pessoas e dos relacionamentos interpessoais, estamos, por consequência, cultivando bem-estar emocional por si só. O que surge espontaneamente pelos relacionamentos interpessoais construtivos. E mais, o bem-estar emocional repercute sobre o bem-estar físico! É o que na saúde chamamos de psicossomática.

Para concluir vou fechar a representação das ideias aqui expostas na imagem a seguir. Afinal, parece indevido não pensar na criatividade como função da cultura e do bem-estar no trabalho. E você, o que conclui após esta leitura? 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação