empatia empreendedorismo

O que empreendedorismo tem a ver com empatia?

Você sabe o que é empatia? Muitos definiriam como a capacidade de se colocar no lugar do outro. Realmente a ideia essencial é esta, mas a definição de empatia vai muito além disso. Ser empático é uma habilidade que te permite enxergar as coisas de um ponto que é, ao mesmo tempo, de neutralidade e de identificação. E aí você pode estar se perguntando: “mas o que isso tem a ver com empreendedorismo?”. É sobre isso que vamos falar no texto de hoje.

 

Conhecimento e inspiração são essenciais para empreender!

Receba dicas e conteúdos exclusivos e grátis

da EIDEA para alavancar sua jornada empreendedora!

Clique aqui para se cadastrar na lista e receber materiais inspiradores gratuitamente!

 

 

 

A capacidade de se colocar no lugar do outro precisa ser desenvolvida e praticada em todos os níveis – afetivo, cognitivo e emocional – para realmente caracterizar uma postura empática. Quando exercito a empatia, sou capaz de enxergar a dor do outro pelo ponto de vista dele, e não pelo meu, e com isso, consigo compreender melhor seus sentimentos, comportamentos e escolhas.

Já está começando a entender como essa postura pode ajudar no empreendedorismo? Quando você oferece um produto ou um serviço, você quer que as pessoas o comprem, certo? Acredito que todos sabemos que, antes de estruturar o produto que vamos oferecer, precisamos antes identificar uma dor, uma demanda, e a partir daí este se torna o nosso público-alvo: as pessoas que possuem aquela demanda.

Identificar a demanda não é a parte mais difícil, pois até mesmo nós, antes de sermos empreendedores, somos consumidores, e pela nossa própria vivência conseguimos avaliar as experiências que tivemos com determinados produtos e/ou situações que deixaram algo a desejar, ou que poderiam ser melhorados. Assim identificamos nossas demandas.

Pois bem, identificada a demanda e estruturado o produto (ainda que em fase de teste), o próximo passo é testá-lo. Para testar um produto, já temos um vislumbre do que precisamos fazer para vendê-lo, uma vez que precisamos convencer nosso público de que aquele é um bom produto e de que vale a pena investir nele. Porém, existe uma fase anterior ao convencimento, que é se conectar com a dor daquele público.

É aí que entra a empatia: na mensagem que vou passar para o meu público-alvo quando estiver vendendo. Quanto mais eu exerço a empatia, mais consigo me colocar no lugar daquelas pessoas e me comunicar com elas realmente tocando no ponto de falta. E nesse momento nós nos identificamos, pois eu demonstro que de fato compreendo a dor dela e, melhor ainda, que posso ajudá-la.

Você com certeza já foi abordado(a) por algum vendedor que tentou te vender um produto a qualquer custo, o típico “vendedor chato”. A essa pessoa com certeza faltou empatia, pois ela já foi logo tentando te convencer de que o produto dela poderia te ajudar, mas pulou a fase anterior, que seria a fase de conexão e identificação, de mostrar que ela compreende a sua demanda. Vender dessa forma vai, fatalmente, te levar a duas prováveis situações: 1) fracasso, pois hoje em dia, com o advento do inbound marketing, poucas pessoas são simpáticas às vendas que chegam sem ser requisitadas; ou 2) grande desgaste, pois você pode até conseguir vender para aquelas pessoas que serão “vencidas pelo cansaço”, mas só após vários contatos, ligações, uso da sua lábia – o famigerado “papo de vendedor” –, sempre precedidos por uma série de outras tentativas que resultaram na situação 1.

Ao praticar a empatia nas suas vendas, você está diminuindo as suas chances de passar pelas situações 1 e 2. Não estamos dizendo que é uma receita à prova de falhas, pois o fracasso atinge todo mundo em algum momento, principalmente no mundo do empreendedorismo. Mas, com certeza, pelo uso da empatia você vai atingir as pessoas de forma muito mais autêntica, e vai ter a certeza de estar se conectando apenas com aquelas que realmente enxergam o diferencial e o valor do seu produto.

A psicologia é uma ciência que estuda e aplica muito bem a empatia. Se você gostou deste conteúdo e quer saber como exercitar melhor a empatia nas suas vendas, entre em contato com a EIDEA! Basta preencher o formulário abaixo:


  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Raíssa Dias
EIDEA Consultoria & Psicologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação