como-elaborar-um-bom-plano-de-carreira-para-sua-equipe.jpeg

Como elaborar um bom plano de carreira para sua equipe

Se você é gerente da sua área, sabe o quanto garantir a realização profissional do seu time pode ser essencial para ajudar a sua empresa a crescer, não é mesmo?

Está na hora de você descobrir como elaborar um plano de carreira bem estruturado e fazer a diferença quando o assunto é deixar sua equipe ainda mais produtiva e motivada.

Veja a seguir o que é plano de carreira, os benefícios que ele traz para um negócio e, claro, confira teorias e dicas práticas para elaborar um planejamento valioso para a sua equipe. Vamos lá!

O que é plano de carreira?

O plano de carreira se trata de uma estratégia com etapas e metas que levam em conta as intenções profissionais dos funcionários alinhadas às necessidades de um negócio.

Geralmente, esse delineamento é elaborado pelo setor de Recursos Humanos e aprovado pela alta direção. O objetivo do plano de carreira é, principalmente, garantir uma jornada de sucesso para um profissional ao longo da sua atuação na empresa.

Um bom planejamento precisa conter etapas que visem resultados em curto e em longo prazo. Ele também é o responsável por construir e delimitar o caminho que o funcionário deve buscar percorrer dentro da empresa.

Isso se dá porque, por meio do plano de carreira, o funcionário consegue ver de maneira clara os níveis de hierarquia e oportunidades oferecidas pela empresa, quanto tempo ele ficará em cada etapa do plano e quais capacitações ele precisará demonstrar e desenvolver para alcançar cada nova conquista.

Como ele beneficia sua empresa?

O plano de carreira é considerado tão essencial no meio da gestão, que é indicado que seja feito para todos os funcionários de uma empresa, sem exceções.

Além disso, apesar de ser mais comum e realista em organizações consolidadas — com estrutura de carreira formal, cronograma bem definido, cargos e funções detalhados e que não preveem mudanças bruscas em sua estrutura —, empresas em crescimento não devem descartá-lo.

No caso de negócios que ainda estão em fase de expansão, por exemplo, o planejamento também precisa incluir o inevitável e necessário aumento no quadro de funcionários.

Se este for o seu caso, você deve considerar elaborar um plano de carreira que permita com que cada funcionário visualize as fases que virão a seguir, além de fazê-lo compreender que a intenção da sua empresa é que ele cresça em conjunto com o negócio. Proporcionar essa abertura também é um meio de passar segurança ao profissional.

Na realidade, independente do porte da empresa, um bom planejamento de carreira sempre possui essa vantagem. Ele permite que o funcionário saiba o que esperar de seu futuro na empresa.

Até mesmo no momento de contratação de novos colaboradores, indicar a existência do plano de carreira na empresa dá ao candidato uma visão de crescimento.

O plano de carreira, ao estabelecer as competências necessárias para cada cargo de acordo com sua hierarquia, também já prepara o profissional para o que a empresa espera dele em retorno.

Graças a esse alinhamento de interesses, uma empresa pode ser capaz de reter mais profissionais talentosos e desenvolver ao máximo o seu potencial — o que é completamente benéfico para o negócio e para o funcionário.

Por um lado, a qualidade dos serviços prestados e a realização profissional dos colaboradores aumenta. Por outro, a empresa consegue diminuir a rotatividade de funcionários.

Quais são os modelos de carreira já existentes?

Carreira em linha

A estrutura de carreira em linha é a mais simples em comparação com as demais. Nela, os cargos são ocupados de maneira sequencial e fixa, geralmente de acordo com a seguinte ordem:

  1. estagiário;

  2. analista/assistente;

  3. coordenador/supervisor;

  4. gerente;

  5. diretor;

  6. presidente.

Carreira em Y

Neste modelo de carreira, o funcionário atua em um determinado cargo inicial e, posteriormente, encontra uma bifurcação. Nesse momento, ele deve escolher entre a carreira de especialista ou de gestor.

Carreira em W

Este tipo de plano inclui não só 2, mas 3 possibilidades de carreira além das citadas no estilo Y. A terceira, no caso, seria uma mistura da especialização e da gestão: a gestão de projetos.

Nessa opção, o profissional não se torna um líder tradicional, mas sim um responsável por um acompanhamento pontual em projetos específicos.

Estrutura em rede

Esta é, provavelmente, a estrutura mais ampla de plano de carreira. Neste caso, existem várias opções de cargo de diferentes níveis:

  • trainee;

  • júnior;

  • pleno;

  • sênior.

Existem também diferentes atuações que podem ser performadas, como:

  • analista de sistemas;

  • analista de processos;

  • analista de suporte;

  • analista de desenvolvimento;

  • representante técnico;

  • gerente de processos;

  • gerente de produção;

  • gerente de vendas;

  • gerente de desenvolvimento.

Nesse tipo de estrutura, o funcionário sobe de nível, podendo escolher e migrar entre os diferentes tipos de atuação, escolhendo por si próprio o caminho que quer seguir.

Como elaborar um plano de carreira de sucesso?

Confira a seguir o passo a passo que preparamos para que você possa elaborar um plano de carreira satisfatório:

  1. Delimite os objetivos de negócio e estabeleça o prazo ideal para o alcance deles.

  2. Desenhe a estrutura organizacional atual da sua empresa e projete-a para o futuro de acordo com os objetivos e prazos delimitados. Se necessário, faça um benchmarking para auxiliar no processo de definição de estratégias.

  3. Observe se surgiram muitos cargos novos nessa projeção e quais são os seus perfis. Veja se eles fazem parte de times ou se são cargos de liderança, por exemplo. Leve em conta também as competências necessárias de cada profissional que vai preencher esses cargos.

  4. Obtenha as expectativas de carreira de seus colaboradores, identifique as motivações por trás delas e as necessidades que elas podem acarretar. Avalie quais são aqueles que pretendem se manter na empresa, e quais intencionam ou podem decidir deixar sua posição.

  5. Destaque as habilidades mais afiadas e as mais ineficazes de cada colaborador.

  6. Reflita se existe alguma ação ocorrendo na empresa que esteja desenvolvendo, aprimorando e preparando os profissionais para as demandas indicadas. Observe também se será necessário promover e/ou captar novos profissionais.

  7. Planeje a implementação de treinamentos e capacitações que colaborem com as competências que precisam ser garantidas (treinamentos internos e externos, coachings, mentorings, ensino a distância, cursos presenciais, entre outros).

  8. Busque meios para auxiliar os colaboradores a trabalharem suas fraquezas a fim de não permitir que elas impeçam seu crescimento de alguma maneira. Invista em palestras e workshops.

  9. Alinhe as intenções profissionais e as habilidades dos funcionários com os objetivos de negócio que afetam cada setor. A partir disso, estabeleça metas e certifique-se de que elas são realistas e exequíveis.

  10. Analise o desempenho dos colaboradores, acompanhe seu ritmo em relação às metas e mantenha uma comunicação constante e transparente com eles.

  11. Reavalie o plano de carreira e atualize-o periodicamente, sempre dando feedback aos funcionários.

Agora que você já conferiu tudo sobre como elaborar um plano de carreira, certamente você pretende continuar se atualizando sobre o seu mercado, certo? Assine nossa newsletter para receber conteúdos ricos como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação