estratégia e cultura

Como alinhar a Cultura Corporativa à Estratégia

A estratégia é fundamental para o crescimento de qualquer organização. Planejar a estratégia da empresa requer dedicação de empreendedores e líderes. E por se tratar de um planejamento, a empresa deve primeiro – baseando-se em sua visão de futuro – pôr a estratégia no papel para em seguida colocá-la em ação. O que muitas empresas não sabem, é que existe uma ampla interseção entre a estratégia e a cultura corporativafatores culturais influenciam radicalmente no sucesso da estratégia. Por este motivo, as empresas devem ocupar-se do alinhamento entre as duas partes.

O maior desafio da implementação da estratégia é concretizá-la no cotidiano. E veja bem: conseguimos acessar a cultura analisando o cotidiano da empresa! Portanto a gestão da cultura alinhada ao planejamento estratégico otimizará a disseminação da estratégia para toda empresa!

Neste artigo você obterá maiores esclarecimentos sobre as melhores maneiras de alinhar a cultura corporativa à estratégia, de modo que sua empresa não perca tempo na hora de colocar a estratégia em prática. Então, se você quer ganhar em eficiência, continue lendo – não importa em qual ciclo do planejamento estratégico sua empresa se encontra.

Ao elaborar o planejamento da estratégia, leve em conta os investimentos na cultura

Se você acompanha o nosso Blog, é provável que já tenha lido em algum artigo à respeito da visão que temos sobre como mudar a cultura. Tratamos da cultura com enfoque nos comportamentos individuais e coletivos – temos uma metodologia para alterar comportamentos e consequentemente a cultura.

Para implementar uma nova estratégia você deve considerar que os comportamentos dos colaboradores e líderes deverão mudar – mesmo que minimamente. E não estamos falando somente do comportamento de um pequeno grupo de pessoas: o comportamento de todos deve mudar, portanto, investimentos na mudança cultural devem acontecer.

Mesmo que seja o mais simples dos investimentos, algum deve acontecer. Por exemplo, um workshop para líderes desenvolverem competências novas – do ponto de vista que a cultura é determinada pela hierarquia de cima para baixo. Escolha a postura proativa: investir na cultura influenciará positivamente na estratégia. Antecipar os possíveis impactos que a cultura pode ter no desdobramento da estratégia é essencial para a implementação efetiva que conduza ao sucesso.

“O que queremos ser” e “o que somos”

É comum ver em planejamentos estratégicos essas duas categorias. Uma considera o que a empresa quer ser e a segunda considera o que a empresa é no presente. E isto deve realmente ser feito! Mas não você não deve parar por aí.

Além disso, uma segunda versão de O que queremos ser e o que somos também deve ser elaborada. Nessa versão alternativa não são as características da empresa que devem ser levadas em conta. No lugar delas devem ser incluídos os sentimentos, comportamentos, atitudes e emoções dos colaboradores. Quais destes devem acontecer e as pessoas querem para o futuro, e quais acontecem em maior frequência agora.

Percebeu como é a mesma lógica do “o que queremos ser” e “o que somos”, porém com foco nas pessoas?

Após ter elaborado as duas versões, uma comparação entre as duas deve ser realizada, com a finalidade de conciliar as variáveis estratégicas e as culturais da empresa. Se a empresa tem como objetivo estratégico aumentar a produção ou vendas, por exemplo, na segunda versão – da cultura corporativa – são incluídos comportamentos associados a este objetivo, por exemplo, maior produtividade. No nosso Blog temos diversos conteúdos sobre como aumentar a produtividade, por exemplo: este e este artigo.

Fazer isso torna tudo muito mais claro para as pessoas o que eles devem fazer e o que é esperado delas!

Veja também outro exemplo: se um dos objetivos é atrair e reter talentos ou elevar a satisfação e felicidade dos colaboradores – que também aumenta a produtividade –, você pode começar a investir em programas de qualidade de vida no trabalho para mostrar aos colaboradores o seu compromisso com a estratégia e com eles mesmos. Esta medida dá o exemplo para começar a mudar, e inspira as pessoas a fazer o mesmo.

E lembre-se: a assimilação da estratégia é influenciada por fatores da cultura organizacional. E paralelamente, a estes fatores são modelados pelas medidas e ações que sua empresa realiza em relação às pessoas. Se essas medidas forem em benefício das pessoas, elas se engajarão mais na estratégia.

Liderança acessível e disponível

Temos que concordar que as lideranças são as principais responsáveis pela concretização da estratégia, certo? São responsáveis por orientar e servir à equipe que produz e entrega o resultado.

Pois bem, durante a transição da estratégia é papel do líder semear as novidades. Para tal, é importante que o líder esteja disponível para a equipe nesta passagem – e me refiro a estar mais disponível que o comum.

A transição da estratégia é marcada por maior frequência de dúvidas das equipes – diversas novidades surgem. Uma liderança acessível e disponível facilita a transmissão dos objetivos estratégicos e o caminho para alcançá-los. Dessa forma, a empresa ganha tempo de forma simplificada. Além disso, a equipe obtém respostas rápidas e soluções às dificuldades, e acaba não se desmotivando.

O líder deve estar atento às necessidades da equipe e deve estar sensível às dificuldades que venham a emergir. A rápida identificação de obstáculos possibilita soluções proativas e ligeiras, que não permitem amplificação de problemas. Isso se torna mais provável quando o líder é acessível!

Recompense atitudes desejáveis

Toda empresa tem seus valores. Os valores não existem sem razão, eles têm uma função dentro da organização. Eles devem orientar os relacionamentos da empresa – tanto internos quanto externos – e mostrar em que a empresa acredita – a Google, por exemplo, tem 10 verdades em que acredita.

A melhor forma de incentivar assimilação de valores e atitudes desejáveis é através da recompensa. O Behaviorismo – área da psicologia – traz evidências que as recompensas são a melhor forma de estimular comportamentos e atitudes.

É uma prática simples, porém requer dedicação para ser aplicada. Entretanto, quando efetivada, o alinhamento da cultura à estratégia acontecerá naturalmente.

Veja alguns exemplos de como fazer isso:

  • Se um dos valores definidos na estratégia é transparência, você deve recompensar os colaboradores que expõem as dificuldades e desafios que enfrentam no trabalho.
  • Se um dos valores definidos na estratégia é compromisso, você deve recompensar os colaboradores que são pontuais, assíduos e que cumprem prazos.
  • Se um dos valores definidos na estratégia é crescimento, você deve recompensar os colaboradores que procuram se desenvolver profissionalmente.
  • Se um dos valores definidos na estratégia é inovação, você deve recompensar os colaboradores que mostram criatividade e propõem novidades para melhorar processos ou práticas internas.
  • Se um dos valores definidos na estratégia é trabalho em equipe, você deve recompensar os colaboradores que tomam a iniciativa de trabalhar em duplas ou mais pessoas.

Se você quer descobrir outras formas de alinhar cultura corporativa e estratégia, entre em contato conosco! Conhecendo melhor você podemos elaborar melhores soluções!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação