6-dicas-para-fazer-uma-boa-gestao-de-pessoas-em-startups.jpeg

6 dicas para fazer uma boa gestão de pessoas em startups

O ambiente corporativo das startups é totalmente diferente das empresas tradicionais no mercado. Por isso, é natural que a gestão de pessoas também tenha suas particularidades.

O time de uma startup é composto por profissionais que apreciam desafios diários, são capazes de trabalhar em um ritmo frenético, se adaptam bem ao caos organizado comum às empresas em franco crescimento e são igualmente produtivos trabalhando sozinhos ou em equipes.

Para reter e motivar profissionais que possuam estas características tão peculiares, é preciso inovar na gestão de pessoas. Se sua empresa está em busca de perspectivas diferenciadas para administrar melhor seus recursos humanos, estas 6 dicas ajudarão bastante. Acompanhe!

1. Conheça sua equipe

Não importa o número de integrantes de uma equipe, a mistura de suas competências, dificuldades, expectativas, conhecimentos e personalidades a torna um ser vivo totalmente independente.

Mas, além de dominar esta entidade complexa que é formada pelo conjunto de profissionais, é preciso saber as particularidades de cada membro de sua composição. Somente tendo ciência desses detalhes é possível tornar a equipe mais produtiva e eficiente.

Em outras palavras, personalidades diferentes precisam de abordagens diferentes. Seja qual for a habilidade a ser explorada ou a fraqueza a ser desenvolvida, somente conhecendo o que move cada profissional o gestor conseguirá extrair as melhores performances de cada um.

2. Delegue tarefas e confie em seus funcionários

Um gestor que dedica muito tempo de seu dia para questões operacionais esquece ou simplesmente não consegue planejar os próximos passos da empresa — e isso pode ser um erro fatal.

Para que seja possível estruturar o futuro da startup, o gestor precisa confiar nas potencialidades de seus funcionários e delegar tarefas e algumas decisões da rotina diária para eles.

Além disso, colocar tais responsabilidades nas mãos de sua equipe também é uma maneira de incentivar o compromisso dos funcionários com os resultados e valorizar seus conhecimentos.

3. Crie uma rotina de feedbacks da gestão de pessoas

Até mesmo o mais confiante dos profissionais precisa de certezas sobre seu próprio trabalho. O feedback da gestão de pessoas é a ferramenta mais eficiente para isso.

O feedback deve ser uma rotina frequente do gestor da equipe, abordando elogios e orientações em reuniões individuais com o mesmo tom, justiça, franqueza e seriedade no repasse das informações.

Desta maneira, o feedback não será visto como uma situação desagradável, e sim como um momento de aprimoramento profissional.

Incentive também que os funcionários ofereçam feedback sobre a empresa e seus gestores, pois muitas vezes o ponto de vista deles pode identificar falhas que a direção não esteja enxergando.

4. Pratique uma comunicação transparente

Adaptar-se ao chamado caos organizado das startups não significa que os profissionais conseguirão executar bem suas tarefas sem estarem bem informados sobre os acontecimentos e próximos passos da empresa. Por isso, manter uma comunicação transparente em todas as vias é fundamental.

É muito comum que a gestão retenha algumas informações para não criar expectativas nos funcionários ou esconda o insucesso por acreditar que isso poderá desmotivar a equipe ou descredibilizar sua administração.

Esses receios são válidos. Porém, é preciso ter em mente que, ao compartilhar tais informações, a startup está envolvendo mais uma vez seus funcionários com os resultados dos projetos e humanizando sua gestão, ao demonstrar que também está sujeita a desacertos.

5. Fique atento aos sintomas de burnout

Equipes reduzidas e comprometidas com metas de crescimento vertiginosas tem uma carga emocional elevada. Se não administrada, ela pode levar os profissionais ao esgotamento profissional, comumente chamado de burnout.

O cansaço físico e mental, a variação de humor e mais uma série de sintomas acometem o profissional, o que prejudica parcial ou completamente seu desempenho.

O gestor deve estar atento ao comportamento dos funcionários e deve atuar de forma preventiva para que o time não seja comprometido pelo estresse elevado.

Métodos preventivos para o burnout

É possível investir em palestras e workshops de consultorias especializadas em psicologia organizacional, aplicar pesquisas de clima organizacional ou, ainda, utilizar métodos diferenciados, como a cãoterapia e a arteterapia.

Esta primeira utiliza a presença de um cão terapeuta oficialmente treinado para promover a interação do grupo, o bom humor, bem-estar e diminuição do estresse.

Já a arteterapia utiliza diferentes recursos artísticos como dança, música e artes plásticas para estimular a criatividade, desenvolver as potencialidades dos profissionais e, claro, mantê-los menos estressados para o dia a dia.

Além disso, incentivar o descanso também é muito importante. Os profissionais são mais produtivos e conseguem se concentrar mais quando estão descansados.

Ou seja, dias de folgas e as férias são necessários para que os funcionários estejam mais aptos a executarem suas tarefas e devem ser religiosamente respeitados.

Em resumo, uma equipe enxuta precisa trabalhar com toda a sua capacidade de criação e execução para obter sucesso, e isso somente é possível se seus membros estiverem emocionalmente e fisicamente equilibrados.

6. Estabeleça metas de forma estratégica

Uma boa gestão de pessoas passa por dar autonomia para os funcionários e deixá-los confortáveis com a dinâmica das startups. Outra forma eficiente de atingir isso é criar metas que orientem e, ao mesmo tempo, incentivem a equipe.

Elas precisam ser específicas para que o profissional saiba exatamente o que precisa ser feito, mensuráveis para que possam ser controladas gradativamente, desafiadoras para promover a melhora da performance e, por fim, relevantes para os objetivos da empresa.

Além dessas dicas, documentar ao máximo as estratégias adotadas com todos os funcionários e de forma global auxilia tanto na comprovação da eficácia das medidas tomadas como também no apontamento dos ajustes necessários. 

Essa prática, aliás, ajuda a conhecer ainda mais os funcionários e o potencial que eles possuem de desenvolvimento de suas habilidades.

A gestão de pessoas de uma startup é muito mais próxima de seus funcionários, por motivos óbvios. Ela também tem impactos positivos e negativos muito mais sensíveis pela proporção e tamanho da equipe.

Ainda assim, é totalmente personalizável de acordo com os comportamentos organizacionais da empresa, que, quando analisados, podem também ser arquitetados e oferecerem novos recursos para a gestão de pessoas. Essa, aliás, é uma das soluções da EIDEA Consultoria oferece para seus clientes.

Quer conhecer esta e outras maneiras de desenvolver as potencialidades da sua equipe? Curta a EIDEA no Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação