6-acoes-simples-que-ajudam-a-melhorar-o-clima-organizacional.jpeg

6 ações simples que ajudam a melhorar o clima organizacional

Hoje em dia, o clima organizacional está entre os principais pilares de crescimento para uma empresa. Os motivos? Valorização do trabalho, motivação de funcionários, aumento da produtividade, entre outros. Em outras palavras, ele influi na satisfação dos colaboradores e, por isso, trata-se de um tipo de investimento que só tem resultados positivos a oferecer.

Quer saber mais sobre o assunto? Então siga lendo este post:

A importância de um bom clima organizacional

Primeiramente, é preciso considerar que toda organização depende de um ambiente externo que influencia no ambiente coletivo de trabalho. E é por meio dessa cultura do clima organizacional que percebemos as principais características que diferencia o seu trabalho dos demais.

Você gostaria de saber quais ações podem ajudar na melhoria do plano organizacional e, consequentemente, aperfeiçoar a qualidade de vida dos colaboradores? Continue lendo e veja as dicas que separamos para você!

6 ações que melhoram o clima organizacional

1. Faça pesquisas sobre o clima organizacional

Pesquisar, normalmente, é o 1º passo de uma estratégia. Então, cabe a você observar as razões pelas quais é necessário implantar planos de intervenção. Identifique os pontos fortes e fracos do grupo. Assim, a sua avaliação se tornará mais clara.

Uma boa forma de realizar essa ação é promovendo uma aproximação com os funcionários, implantando reuniões individuais e coletivas, e se mostrando como uma pessoa aberta para ouvir as necessidades da equipe e atendê-las após uma avaliação.

→ Leia também: Pesquisa de Clima Organizacional: como obter os melhores resultados

2. Crie planos de integração para os novos funcionários

Quando um novo colaborador é contratado, é importante informá-lo sobre as expectativas e sobre os costumes da empresa, assim como desenvolver, desde o início, um senso de envolvimento para agilizar o processo de adaptação.

Muitos aspectos positivos podem ser incentivados com essa ação.

Para integrar os novos funcionários é necessário um planejamento. O 1º passo é determinar qual conteúdo é mais importante para o colaborador que está chegando. É por meio dessa seleção de conteúdo que você poderá determinar o restante das ações.

Assim, você poderá criar:

  • o planejamento de boas-vindas;

  • a apresentação da história e dos atuais desafios da empresa;

  • o que se espera dos colaboradores;

  • os benefícios da organização;

  • as orientações sobre o cotidiano;

  • e os meios de comunicação.

A ideia é simples: o colaborador deve se sentir bem no seu ambiente de trabalho para estar motivado a fazer o melhor pela equipe.

3. Invista na cultura da empresa

Professor na Universidade de San Diego, nos Estados Unidos, Stephen P.Robbins é um dos autores mais vendidos na área de manuais sobre gestão e comportamento organizacional.

Ele nos conta que cultura organizacional é um sistema de valores compartilhados entre a organização e os seus colaboradores que abrange as suas principais características e diverge o empreendimento dos demais.

Ou seja, a cultura organizacional define as relações internas da empresa — o que, consequentemente, determina a construção da sua identidade.

O grau de influência da cultura organizacional, quando bem constituída, é refletida, principalmente, na produtividade da empresa e no orgulho que os colaboradores têm de fazer parte da equipe.

Dentro da cultura, podemos encontrar:

  • hábitos;

  • tradições;

  • crenças;

  • e relações interpessoais que orientam a forma de atuar do funcionário.

Para levantar uma cultura organizacional forte, é importante instaurar uma nova perspectiva e ter uma capacidade motivacional inovadora, garantido a adaptabilidade e a boa integração dos seus colaboradores, valorizando o conhecimento sobre o passado e o presente da empresa.

4. Desenvolva um plano de incentivo

Montar uma equipe eficiente e motivada é um passo essencial para melhorar as relações dentro da empresa. Por isso, o plano de incentivo é um dos principais pontos do aspecto organizacional. É importante focar que esse projeto se baseia em uma bonificação variável de acordo com o desempenho dos colaboradores.

Há alguns aspectos positivos que devem ser valorizados nesse quadro, como o estímulo ao crescimento profissional, a valorização dos esforços dos funcionários, a medição dos resultados e a adesão opcional.

Por isso, tente definir um regulamento que mostre o objetivo a ser alcançado e qual será a retribuição. Demonstre que essa ação é positiva em muitos pontos para o colaborador. Logo, ele investirá em si mesmo e estará recebendo um adicional de acordo com o seu desempenho. Mas não deixe de fazer revisões e modificações constantes para não cair na monotonia e desestimular o crescimento.

E, mais uma vez citando Stephen P. Robbins,

toda vez que você, sinceramente, desejar fazer uma mudança, a 1ª coisa a fazer é elevar seus padrões.

5. Crie estratégias e estabeleça metas viáveis

A definição de estratégia contribui para toda organização, sendo a base de muitas ações da administração, assim como a orientação das suas ações e a projeção dos propósitos da empresa. Por isso, as estratégias devem ser bem elaboradas e proporcionar uma comunicação clara e bem elaborada entre a empresa e os colaboradores.

Dessa forma, dentro das suas estratégias:

  • determine metas;

  • identifique o seu público;

  • apresente claramente os objetivos da ação;

  • e se planeje.

Não deixe de acompanhar o processo de aplicação das estratégias e avaliar constantemente os resultados.

Com um bom plano e com boas metas sendo traçadas, você poderá agilizar os diferenciais de sucesso para a organização onde atua.

6. Seja um líder, não um chefe

O modelo de gestão tem mudado nos últimos 30 anos. Então, não adianta querer ser chefe, mandar, impor ordens e cobrar resultados. É importante, a partir de então, priorizar a liderança humanizada perante os funcionários, criando um modelo de comunicação, otimizando as relações e estimulando o engajamento.

O líder conduz os colaboradores, inspira-os ao aprimoramento profissional, são justos e responsáveis pela motivação da equipe. Em geral, os líderes são muito respeitados não pela autoridade, mas pelas suas ações e pelo posicionamento dentro do ambiente de trabalho.

Para se tornar um bom líder, é importante ampliar os seus conhecimentos, colocar planos em ação e trazer bons exemplos para a equipe.

Caso sinta dificuldade em ser um líder nato, há possibilidade de adotar práticas para melhorar o seu desempenho, assim como buscar apoio e ajuda em empresas de consultoria que atuam no bem-estar e na qualidade de vida.

Portanto, a 1ª ação para a melhora da sua atuação no trabalho é investir em si mesmo e aperfeiçoar as suas habilidades no ambiente de trabalho.

Gostou de nossas dicas para melhorar o clima organizacional? Lembrou-se de alguma experiência semelhante? Então deixe o seu comentário e compartilhe a sua opinião conosco e com os demais leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação