gestão de pessoas startups

10 Principais desafios de Gestão de Pessoas que Startups enfrentam

Toda Startup nasce repleta de desafios, hoje nós vamos falar dos desafios de Gestão de Pessoas que Startups enfrentam. Consideramos que esses desafios merecem dedicação maior do que geralmente lhes é prestada.

Porque pensamos assim? Acreditamos que no início de vida das Startups outros problemas realmente são mais dignos de prioridade, afinal de contas, a maioria esmagadora dos projetos começa com uma equipe de fundadores que podemos contar nos dedos.

Evidentemente, a equipe pequena não exige que investimentos em gestão de pessoas sejam feitos. Ainda mais quando são comparados com outros desafios como: obtenção de investimentos, desenvolvimento do produto e das estratégias de marketing.

No entanto, a medida que a Startup cresce – algumas vezes com crescimento exponencial da equipe – a gestão de pessoas passa a ser prioridade em diversos momentos. Mas não são todos os empreendedores que estão atentos a este merecimento de prioridade, e como consequência a Startup pode enfrentar diversas dificuldades, estagnando o seu crescimento.

Continue lendo e você descobrirá quais são esses 10 desafios de gestão de pessoas que em algum momento qualquer Startup irá enfrentar.

1 – Entender o que significa Gestão de Pessoas

O primeiro passo para estruturar processos de gestão de pessoas na Startup é entender o que este termo significa.

Há algum tempo atrás, a gestão de pessoas deixou de ser uma função exclusiva do RH (embora este setor tenha papel importante nisso). Na verdade a gestão de pessoas sempre foi papel de qualquer líder ou gestor de equipes, mas as empresas só se deram conta disso recentemente.

A gestão de pessoas diz respeito a qualquer processo envolvido com:

A gestão de pessoas eficaz acontece quando os indicadores e métricas relacionados a estes parâmetros estão em alta.

E todo líder está envolvido diretamente nesses processos listados acima. Por isso, gestão de pessoas não é exclusiva no RH, mas responsabilidades de todos líderes da empresa.

O quanto antes a Startup entender isto, e proporcionar orientação e treinamento para os líderes sobre gestão de pessoas, menos ela irá sofrer com baixa produtividade, desmotivação, turnover, etc.

No ano de 2016, a Endeavor lançou uma pesquisa constatando que o principal desafio dos empreendedores é a Gestão de Pessoas, o que acende ainda mais o alerta para entender e dedicar esforços a ela.

2 – Estruturar o RH

Os setores de Recursos Humanos não são os únicos responsáveis pela gestão de pessoas. No entanto, são os responsáveis por avaliar a efetividade dos processos em gestão de pessoas e os principais responsáveis pelas melhorias contínuas que devem ocorrer neste quesito.

Para isso, o ideal é que as Startups contratem um profissional especializado no setor, que fique responsável pela estruturação do RH na Startup.

Isso é importante pois a Startup ganha condições muito maiores de realizar uma boa gestão de pessoas, a começar pela contratação das pessoas adequadas à cultura organizacional.

3 – Desenvolver lideranças servidoras

O crescimento de Startups além de exponencial tem cunho fortemente colaborativo. No sentido que as construções em grupo de ideias e projetos são valiosíssimas para o crescimento.

Para tal é necessário que os líderes sejam fomentadores do potencial criativo e estimuladores das construções coletivas. E não sejam opressores de ideias e iniciativas dos colaboradores.

Um perfil de liderança que se harmoniza à esta realidade das Startups é o Líder Servidor.

O quanto antes as Startups começarem a desenvolver estas habilidades em seus líderes, estarão ganhando com o potencial criativo de seus colaboradores – ou seja, estarão ganhando em inovação contínuas para seus produtos.

 

Com o e-book Psicologia para Líderes, você aprenderá tudo que precisa para

ser um líder bem-sucedido! Clique aqui para baixar o e-book gratuitamente!

 

4 – Entender a Cultura Organizacional

“A Cultura Organizacional é o DNA da empresa”. Esta frase é clássica, você provavelmente já ouviu.

É verdade que a cultura organizacional irá influenciar em tudo que uma empresa e seus colaboradores fazem.

O quanto antes os fundadores de Startup entenderem a cultura organizacional vigente, melhor será para o crescimento de seus projetos.

Fundadores de Startups podem começar a entender a Cultura refletindo sobre seu próprio estilo de gestão e liderança, ao gerenciar projetos e equipes. Pois, provavelmente a cultura organizacional será essencialmente semelhante ao perfil dos fundadores, que estão lá desde o princípio.

Devem entender também que a cultura organizacional é o produto dos comportamentos de todos os colaboradores, portanto os comportamentos observados na Startup, predizem os impactos da cultura organizacional no futuro da empresa.

5 – Estruturar Onboarding de novos colaboradores

Você já ouviu falar de Onboarding? Em termos da psicologia organizacional este processo é tradicionalmente conhecido como Ambientação, Tutorização Organizacional ou Treinamento Introdutório.

Esse processo se refere à iniciação de novos colaboradores nas Startups, e tem como principais objetivos reduzir a rotatividade e economizar tempo na inserção de novas pessoas na cultura.

Em um processo Onboarding eficiente, a Startup sabe que ele se inicia no recrutamento e seleção de novos colaboradores, pois nesta etapa já é possível predizer a adequação da pessoa à cultura da empresa.

Além disso, neste processo devem ser apresentadas todas as filosofias, regras, ambiente de trabalho e colegas de equipe. É permitido às Startups usarem da criatividade para fazer essa ambientação de novas pessoas, de modo que ela seja mais leve e integrativa para os novatos.

6 – Desenvolver a Comunicação Interna

A comunicação interna está fortemente relacionada à Cultura Organizacional. E é fundamental para uma boa Gestão de Pessoas.

Em certas empresas as informações parecem correr livremente sem problemas, parecendo até mesmo que não há processo interno formal envolvido. Isso evidencia a cultura organizacional que favorece a comunicação.

A comunicação interna eficiente dispensa numerosas reuniões, pois ela incentiva a troca espontânea de informações entre as pessoas. Como? Com medidas que tornam a comunicação agradável e assertiva.

Sua Startup pode fazer isso com e-mails  informativos atraentes, murais interessantes e softwares de comunicação simples. Além de informar sobre aniversários dos colaboradores, datas comemorativas, festas e eventos culturais.

Organize também happy hours, que incentivem a aproximação e integração das pessoas. Isto é chave para estimular a comunicação espontânea entre os colaboradores.

Use (muito) da criatividade para promover comunicação! E, claro, não se esqueça de que como líder você é exemplo de transparência e comunicação, e suas ações refletirão nas atitudes dos colaboradores.

7 – Educar os colaboradores sobre como dar Feedbacks

Os feedbacks podem ser o ouro ou a ruína de uma gestão de pessoas!

Todo líder deve ser autoridade nesse aspecto. E os membros da equipe também devem ser competentes nele. O fato é que a postura do líder definirá a cultura de feedbacks da Startup.

Portanto, quando realizado com habilidade pelo líder, os demais colaboradores aprenderão com ele, e provavelmente, a forma adequada de feedback feita pelo líder estará sendo disseminada.

A perícia no feedback acontece quando se tem como objetivo o aprendizado! Tanto para feedbacks positivos quanto para negativos, o foco deve ser o comportamento em uma situação específica. Nunca deve ser sobre a pessoa ou o seu perfil.

Quando o feedback é direcionado e assertivo como descrito acima, as pessoas aprendem a aprimorar o comportamento isoladamente. Conseguindo, assim, focar em um ponto de melhoria de cada vez. Além de evitar conflitos dentro das equipes.

8 – Monitorar satisfação, saúde e habilidades dos colaboradores

Até então já demos diversas dicas para sua Startup melhorar a gestão de pessoas. Mas como você vai saber se está fazendo certo?

Você encontrará a resposta na sua própria equipe, se monitorar a satisfação dos colaboradores!

A forma como você vai fazer isso, dependerá do tamanho da sua equipe. Se não for muito numerosa, você pode fazer isso em conversas do dia-a-dia individualmente e pedir a opinião dos colaboradores no final de reuniões.

Nesses diálogos pergunte sobre: o ambiente de trabalho, a carga de tarefas, a saúde mental e física, os relacionamentos interpessoais, os desafios vivenciados, treinamentos necessários, etc.

Para equipes mais numerosas, pode ser interessante estruturar uma pesquisa de clima organizacional. Veja este artigo para entender como obter os melhores resultados com essa ferramenta.

E lembre-se de estar continuamente capacitando seus colaboradores. Sempre considere a opinião deles sobre quais treinamentos são relevantes.

Enfim, é imprescindível para os fundadores prezarem pela opinião dos colaboradores e aplicarem suas sugestões, para manter a fidelidade, o engajamento e a produtividade.

9 – Avaliar a produtividade e engajamento dos colaboradores

Garantir a satisfação e saúde dos colaboradores é fundamental para potencializar engajamento e produtividade.

Para isso, ofereça constantes treinamentos e certifique-se que as lideranças servidoras estão desdobrando-se.

A seguir, você precisará avaliar esses dois quesitos de alguma forma, para certificar-se que suas estratégias de Gestão de Pessoas estão sendo efetivas.

A forma de avaliação dependerá do setor e do produto que a Startup entrega ao mercado. Caberá aos fundadores escolherem os melhores indicadores para mensurar a produtividade.

E a mensuração do engajamento dependerá do tipo de cultura organizacional que a Startup quer estimular.

 

Com o e-book Psicologia da Produtividade no Trabalho, saiba como aumentar a produtividade

dos funcionários com a psicologia! Clique aqui para baixar o e-book gratuitamente!

 

10 – Obter feedback de desligamento dos colaboradores

Esta é uma medida obrigatória para qualquer empresa, e para Startups não poderia ser diferente.

A entrevista de desligamento é uma oportunidade única de obter insights sobre a realidade de trabalhar para sua Startup!

Nela você obtém os motivos e razões para um colaborador estar optando se desligar de sua empresa. Dessa forma, sabendo o que contribui para a rotatividade, a Startup pode tomar medidas para solucionar os problemas em gestão de pessoas ou ambiente de trabalho.

É uma excelente forma de reter talentos e diminuir a rotatividade.

Mesmo para os colaboradores que sua Startup decide desligar, o feedback deve ser colhido. Pois também obterá insumos para análise e realização de melhorias.

 

Perceba que muitos dos desafios enumerados acima, consistem de processos contínuos – com exceção do Onboarding e feedback de desligamento. Isso quer dizer que os fundadores devem estar constantemente atentos a eles, pois isso garantirá a melhor gestão de pessoas para a Startup.

Além disso, lembre-se que uma gestão de pessoas eficiente entende que as pessoas são o que uma organização tem de mais importante e valioso. Por isso, não veja as pessoas como um meio de crescer ou obter lucro.

Veja os investimentos e cuidados com as pessoas como um dos objetivos da empresa, e assim o crescimento coletivo terá como efeito o inevitável sucesso de sua Startup.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Marcos Faria
EIDEA Consultoria & Psicologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação